A exportação é uma dos principais ativos do e-commerce.

Se você trabalha com e-commerce, isso pode ser a base para expandir seus negócios e iniciar a exportar.

Disso você já sabe… Mas a verdadeira dúvida é:

POR QUE EXPORTAR?

Porque as vantagens de exportar são muitas, mas antes é necessário realizar uma ótima pesquisa de mercado.  Depois disso, você poderá analisar o que fica melhor para sua empresa.

Dessa maneira vai possibilitar muitos ganhos, como diminuir os riscos econômicos, aumento de produção e venda, poder focar em melhoria para manter uma boa qualidade e muito mais, isso fortalecerá a imagem da sua empresa.

Enfim, vamos para as dicas!

 

#1 RELACIONAMENTO

Para os negócios é importante pesquisar e analisar novos parceiros, representantes e fornecedores.

Além de ser uma ótima maneira de divulgar sua marca, acaba melhorando muito o relacionamento comercial. É essencial para planejar as estratégias com melhores estimativas, economizando tempo e dinheiro.

Vale destacar que é uma ótima oportunidade para conhecer a cultura e os hábitos locais.

#2 TERMOS TÉCNICOS

Como em qualquer área, você deve ficar atento aos termos técnicos. Mas quando se trata de território internacional, o cuidado deve ser muito maior.

O Sistema Integrado do Comércio Exterior (SISCOMEX) – portal do Governo Federal, disponibiliza acesso à um glossário com alguns termos e siglas que podem te ajudar!

Também é possível verificar os termos internacionais do comércio, na Resolução CAMEX nº16/2020, na Câmara de Comércio Exterior do Ministério da Economia.

#3 COMÉRCIO INTERNACIONAL

Caso tenha olhado os termos internacionais da CAMEX, você pode ter ficado em dúvida sobre o que é Incoterms, um conhecimento imprescindível para quem trabalha com exportação.

São regulamentações de direitos e obrigações, com termos internacionais de comércio, contendo itens práticos utilizados em contratos de compra e venda.

Visto que tem como objetivo dar clareza entre o comprador e o vendedor, se torna mais garantido para evitar equívocos e destacar a responsabilidade sobre as mercadorias.

#4 CONHECIMENTO FINANCEIRO

Estar atento ao comércio não é o suficiente. O ideal é inserir no planejamento uma pesquisa e análise, para identificar os melhores procedimentos financeiros.

Você precisa entender como são as cobranças, formas de pagamento, estornos e outros, de acordo com cada região. Isso garante mais segurança para a sua operação.

Muitas vezes até mesmo a maneira de negociar é diferente, em reuniões entre estados brasileiros já percebemos diferenças nos costumes. Então imagine entre países…

#5 CONHECIMENTOS GERAIS

Além de todo conhecimento técnico e administrativo, não se pode deixar de lado a cultura. Desde temperatura à infraestrutura, tudo muda de local para local.

Do mesmo modo em reuniões de negócios, é necessário conhecer os costumes dos seus clientes. Dessa maneira, você reduz os riscos e aumenta a garantia do sucesso.

Antes de tudo, é recomendado estudar a linguagem, vestimentas, alimentação, humor, gírias, costumes de higiene e gestos. Caso não saiba, um simples sinal de positivo pode ser algo obsceno para algumas regiões.

#6 LEGISLAÇÃO

Por fim, mas não menos importante… A legislação.

Quando começar a pesquisar sobre a legislação para exportação, você perceberá que licenças e documentos são necessários, além de algumas exigências para registro e segurança.

Assim como as instruções sobre a moeda e as embalagens, tudo exige muita dedicação.

Embora pareça dificil, tudo é tem grande importância e necessidade, para garantir proteção em todas as partes e lados do processo e contrato.

Algumas leis e normas têm atualizações anuais e outras não. Ou seja, é bom se manter sempre ligado!

 

Agora me conta, você está pensando em expandir seus negócios? Já exportou alguma vez?

Comenta aqui embaixo suas experiências ou dúvidas!