Você sabe o significado das siglas BID, RFI, RFP e RFQ?

As siglas são muito usadas nos processos operacionais para aquisição de produtos e serviços.

São parte de um recurso facilitador para que as empresas encontrem seus fornecedores ideais, que atendam todas as suas necessidades.

No mundo da logística se tornou comum o uso dessas siglas, mas você sabe o que cada uma significa?

BID – Biding Process

Grande maioria das empresas estão sempre em busca de melhorar os processos internos, muitas vezes a redução de custos é consequência.

O Biding Process é para isso! É uma maneira de fazer bons negócios e ainda reduzir custos.

Seu significado é Processo de Licitação, é o que planeja toda estratégia para aquisição de produtos nas empresas.

Esse processo analisa e organiza as etapas para aquisição, assim como seleciona as pessoas ideais para participarem de cada etapa.

São muitas as vantagens de ter em prática o BID. Alguns destaques são: melhora a pesquisa e análise de mercado, impulsiona a relação transparente e duradoura com fornecedores, e garante uma boa negociação de custo benefício de acordo com as necessidades da empresa.

RFI – Request For Information

É um documento – também conhecido como Solicitação de Informações e Solicitação de Proposta, elaborado para que o solicitante envie aos fornecedores, para ter melhor conhecimento sobre os produtos ou serviços oferecidos.

Dessa maneira, é possível filtrar quais são os fornecedores que atendem melhor as necessidades da empresa.

Caso não atenda no momento, ainda é interessante guardar a informação para anexar à um banco de dados, podendo facilitar uma pesquisa futura.

O documento RFI possui algumas informações obrigatórias, mas varia de acordo com a empresa solicitante. Como exemplo: informações institucionais, ficha técnica dos produtos, envio de portfólios e etc.

Essa etapa do processo de aquisição é imprescindível para uma ótima tomada de decisão, ajuda a encontrar potenciais fornecedores e garante bons negócios.

RFP – Request For Proposal

Após a RFI, vem a RFP.

Essas siglas parecidas… Chega dar um nó na cabeça, né?

Mas continua conosco para entender melhor!

Como a maioria de vocês já sabe, cada fornecedor tem o seu modelo de orçamento e isso faz com que seja bem possível tomar alguma decisão equivocada.

Porque não se tem real visão dos benefícios, as informações estão distribuídas de modo singular e pode acontecer algum erro no momento da análise e comparação de mercado.

A solução é a RFP – Solicitação de Proposta, onde os potenciais fornecedores são convidados a realmente participarem do processo de aquisição da empresa.

Esse documento é como um edital que possui muitas obrigatoriedades especificadas, como: dados institucionais da empresa solicitante, objetivo do processo de aquisição, critérios e requisitos para o conteúdo da proposta, motivos para eliminações, questões contratuais, prazo para retorno e etc.

Ou seja, o fornecedor retornará uma proposta com o padrão da empresa solicitante!

Além de padronizar e facilitar o processo, melhora a imagem da empresa e a relação com os fornecedores.

RFQ – Request For Quotation

No processo de aquisição o solicitante, ao decidir as especificações dos produtos que quer, envia para os fornecedores o RFQ. Ou seja, a solicitação de cotação.

Todo o detalhamento dos produtos vai para essa cotação, seguindo regras de modo que mesmo as informações técnicas sejam de fácil compreensão e com transparência, conforme solicitado na RFP.

E aí, você conhece ou já utilizou esse processo no seu trabalho?

Compartilha com a gente!