4 dicas para ter a impressora de etiqueta ideal

 

Embora exista uma impressora adequada para todos os fins, uma pergunta comum dos nossos clientes é “que tipo de impressora de etiquetas devo comprar”?

Portanto, decidi escrever este post  para que você possa entender um pouco melhor do mundo das impressoras para etiquetas.

Para que assim tenha a certeza que a sua prática está dentro de casos mais comuns ou se a sua empresa tem a necessidade específica como etiquetas maiores, alto volume de impressão, entre outros.

Nossa recomendação para a maior parte dos casos é uma impressora desktop por termotransferência, principalmente pela economia: o custo da etiqueta comum (de papel couché ou bopp) mais o ribbon,  necessário para a impressão é mais barato do que a mesma etiqueta feita em papel térmico.

Então, venho lhe apresentar 4 dicas para escolher uma impressora térmica.

 

#1 – Quantidade de impressão

Antes de qualquer coisa, você deve focar na quantidade de etiquetas que a sua empresa irá imprimir por mês, pois isso será essencial para decisão de uma impressora mais barata.

Se o volume de impressões for muito grande, vale a pena investir em uma impressora de porte industrial. Com peças de metal e mais resistentes, você economiza no tempo de parada da produção e na manutenção do equipamento.

Outro detalhe importante é o número de impressões por lote, pois se você precisar de um grande número de etiquetas em um curto período de tempo (independentemente do número por mês), às vezes vale a pena investir em uma impressora industrial. Além de uma impressão mais rápida, o tamanho dos insumos (etiquetas e ribbon) também é maior, portanto você não precisa substituir os consumíveis durante o processo de impressão, evitando assim mais atrasos.

Existe alguns modelos de impressoras que mesmo tendo espaço pequeno para bobinas de etiquetas, permite que você possa utilizar bobinas maiores com a uma alimentação externa, resolvendo assim este problema.

 

#2 – Resolução de impressão

A resolução mais utilizada na maioria das impressoras é de 203 dpi. Esta resolução

A resolução mais comum para a maioria das impressoras é de 203 dpi (pontos por polegada). Esta resolução é suficiente para imprimir códigos de barras de tamanho regular e informações de formato legíveis.

Acima disso, existem impressoras de 300 e 600 dpi. São impressoras capazes de imprimir em alta qualidade, mas têm um custo mais elevado. Impressoras de alta resolução também são recomendadas para etiquetas muito pequenas, com códigos de barra de 1cm de largura e textos com fontes mínimas.

 

#3 – Recursos opcionais

Existe um infinidade recursos opcionais, pois para cada tipo de impressora pode haver um opcional voltado para o tipo de seguimento da sua empresa, pois mesmo sendo uma transportadora, o tipo de mercadoria pode exigir algum tipo de opcional para a sua impressora:

Abaixo segue alguns recursos que pode ter na própria impressora e ou até mesmo como acessório externo.

  • Sensores móveis – necessários para identificar vários tipo de formatos de papeis, permitindo assim impressão em etiquetas redondas;
  • Cabeçote mais largo – muito utilizado em empresas para transporte de produtos químicos onde exigem uma etiqueta maior;
  • Guilhotina – apresenta a facilidade no momento do destaque da etiqueta da impressora e também dispensa a compra de bobinas cerrilhadas, pois isso permite a sua empresa ter vários tamanhos de etiquetas.
  • Destacador – você não precisa destacar a etiqueta do plástico traseiro, muito utilizada em operação que onde a etiquetagem é instantânea.
  • Rebobinador  – este recurso servirá para empresas que possui um etiquetagem distante do lugar de impressão, assim as etiquetas serão impressas e organizada em um rolo para efetuar o transporte do mesmo para um outro local.
  • Impressora anti-microbiótica – caso a sua transportadora possui um ponto de apoio em laboratório ou até mesmo em um hospital, esse tipo de impressora irá atender pois possui componentes inertes ou materiais anti-micróbios.
  • RFID – este tipo de impressora além de efetuar a impressão e etiquetas que possuem RFID, são capazes de efetuar a gravação do RFID durante a impressão da etiqueta.

 

#4 – Locação e manutenção

Impressoras, de modo geral, são equipamentos que demandam manutenção: principalmente limpeza no cabeçote de impressão e remoção de resíduos de adesivos dos rolos. Além disso, possui partes móveis que se desgastam com o uso e podem apresentar problemas. Assim, toda impressora tem um desgaste e um dia quebra.

Se a impressora é um equipamento crítico (muitas vezes não é possível fazer expedição sem ela), faça um contrato com um fornecedor qualificado, que inclua a manutenção preventiva (limpeza e troca preventiva de peças), um correto ajuste e calibragem da impressora para o seu modelo de etiqueta e também a troca corretiva (substituição das peças com problemas, principalmente cabeçote de impressão e rolete). Assim, você pode ficar tranquilo que o seu negócio continuará funcionando sem interrupções.

Se a impressora for muito crítica no seu negócio, às vezes vale a pena investir em um aparelho de maior porte, com peças de metal, maior durabilidade e menos quebras.

 

Abaixo segue algumas etiquetadoras onde o custo benefício é mais em conta.

  • Zebra GC420T
  • Argox OS-214 Plus
  • TSC TTP-244CE
  • Bematech LB-1000
  • Elgin L42