Estamos na Semana do Meio Ambiente e não poderíamos deixar esse assunto de fora. Não é mesmo?

Além de explicar a logística reversa, vamos lhe dar dicas sustentáveis. Continua aqui conosco!

O desenvolvimento sustentável é um tema bem quente hoje. Para as empresas, existe uma grande necessidade de alinhar seus métodos de trabalho com esse conceito.

Uma vez que a logística está intimamente relacionada ao desenvolvimento sustentável, a gerência deve entender esse relacionamento para encontrar soluções em áreas ecologicamente apropriadas.

A logística reversa é exatamente isso! Essa área trabalha gerenciando o plano contra poluição, e a utilização de processo adequado para materiais que possam ser reaproveitados, reutilizados, reparados e reciclados. Assim, diminuindo o impacto ambiental e na nossa saúde.

 

Vamos para as dicas?

1. Planejamento de logística reversa

Esse planejamento inclui uma definição clara de operações inovadoras, projetadas para: reduzir custos, maximização do retorno, melhoria de serviço, reduzir prazos, otimizar as atividades relacionadas ao armazenamento e transporte.

Somente através de um bom plano a empresa pode enfrentar a alta competitividade e as dificuldades de mercado. Por meio dele, o plano de logística pode desfrutar de unidade, orientação e propósito claro.

Toda empresa está trabalhando duro para reduzir despesas e minimizar as despesas relacionadas ao armazenamento e distribuição de mercadorias. Portanto, é necessário encontrar soluções eficazes e mais econômicas.

 

2. Controle da emissão de poluentes

É sempre necessário reduzir a poluição, em especial gases e fumaças poluentes. Através do PROCONVE, um programa criado pelo Ministério do Meio Ambiente, foram definidos valores máximos de poluentes.

Essa poluição pode ser medida através de um opacímetro, um aparelho eletrônico que avalia a densidade da fumaça.

 

3. Descarte correto dos materiais

Como muitos já sabem, é bem importante que a empresa adote em todos os setores o correto descarte de lixo. Evita poluição no meio ambiente, em especial no ar e nos rios.

Bem além de papel, plástico, metal e vidro, também existe lixo hospitalar, produtos eletrônicos, pilhas e baterias, agrotóxicos, embalagens e resíduos de produtos perigosos, entre outros.

 

4. Consumo consciente

Os documentos físicos estão transitando com menos frequência, enquanto a utilização de arquivos digitais está em alta e deixa todo processo bem mais rápido.

Caso o papel seja bastante utilizado na sua empresa, é recomendado que seja utilizado os dois lados da folha. Uma dica bem legal é aproveitar para usar como rascunho, mas apenas as folhas que não tiverem informações importantes.

Por fim, o que escutamos todos os anos e nem sempre colocamos em prática: consumo consciente de água e energia. É de grande importância conscientizar nas empresas, aos pouco se faz muita diferença.

 

5. Reaproveitamento de embalagens

Desde um pequeno frasco à caixas de papelão, é indispensável que uma empresa sustentável reaproveite itens como esses. A sustentabilidade e o setor financeiro agradecem!

Esse tipo de atitude além de potencializar a imagem ecológica da empresa, também propaga boas práticas.

 

6. Otimização das rotas de entrega

Mais importante do que se pode imaginar. É possível até reduzir os gases poluentes do combustível!

Uma boa maneira é utilizar meios de transporte alternativos (dependendo da carga, tempo, situação atual, um modo pode ser mais econômico que outro) e armazéns localizados em pontos diferentes.

Planejar um roteiro é o ideal, assim é possível: fazer muitas entregas em uma única viagem, não pegar congestionamentos, seguir rotas rápidas e seguras, fugir do horário de pico no trânsito.

 

7. Modernização de frota e capacitação de motoristas

Tanto os veículos antigos, quando os mais atuais com novas tecnologias, precisam de manutenção, pois um veículo bem cuidado possui maior tempo de vida útil.

Com a finalidade de ajudar o meio ambiente, já existem tecnologias sustentáveis que ajudam na redução de cases poluentes na atmosfera.

Por fim, mas não menos importante, é preciso destacar a capacitação de motoristas. O treinamento de boas práticas na direção podem reduzir em até 20% o consumo de combustível.

 

Por hoje é isso! Mas e aí, o que achou das dicas?

A sua empresa trabalha com logística reversa?