Você sabia que a pandemia causou grande impacto até no volume de entregas no e-commerce (comércio eletrônico)?

Boa parte do comércio físico está fora de funcionamento, devido à pandemia, por conta disso, muitas lojas físicas estão fazendo adaptações e migrando para o e-commerce.

Até o último mês, a ABCOMM – Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, chegou a registrar um aumento de 180% no volume de pedidos e entregas.

O registro contabilizou compras de alimentos, bebidas, beleza e saúde. Ou seja, supermercados, restaurantes e farmácias.

Já era de imaginar que os produtos de farmácia teriam um crescimento significativo.

Mas supermercados e restaurantes venceram essa! Foi a categoria com maior crescimento nos últimos meses.

Afinal, ficar em casa dá fome mesmo, né?

Outras categorias também tiveram seu crescimento, como produtos eletrônicos e livros, mas não de tanto impacto.

A situação é boa para novos e pequenos empreendedores.

Muitas pessoas que estavam fora do mercado, estão agora investindo no e-commerce.

É provável que você veja com mais frequência delivery de comidas caseiras, revenda de roupas e produtos de higiene e beleza.

 

O físico está se tornando digital por obrigação?

Sim, na verdade por necessidade. Mas será que vai dar certo?

Muitas lojas permaneciam resistentes ao digital, essa adaptação está sendo um grande desafio. Hoje o aprendizado está mais fácil de alcançar, em especial durante uma crise, muitas pessoas querem realmente ajudar.

Apesar do aumento inesperado, o mercado está seguindo um caminho já previsto, a diferença é que seria em um processo mais lento e de longo prazo.

Consequentemente, o aumento de empresas no e-commerce e volume de entregas está gerando impacto direto, tanto no correio quanto nas transportadoras.

Ou seja, todos os envolvidos estão passando por desafios.

Atingindo o meio logístico, muitos processos na rotina estão sendo alterados, pois envolve rapidez e cautela.

 

Muitos acreditam que esse momento está sendo importante para o crescimento do País.

Mas sempre ouvimos que excesso não é bom.

 

E aí, conta pra gente…

O que você acha?